Gustavo Chavaglia é o novo presidente da Aprosoja São Paulo

A Associação Brasileira dos Produtores de Soja anunciou, na última semana, a sua primeira associada na região Sudeste, a Aprosoja São Paulo, liderada pelo produtor rural Gustavo Rocha Chavaglia, também presidente do Sindicato Rural de Ituverava. O lançamento ocorreu durante a VII Expam, no último dia 21 de julho, e contou com a presença de dezenas de pessoas e autoridades, dentre elas: representando o governador Geraldo Alckmin, Adolfo Beneditte; Paulo da Luz Leão, em nome de Arnaldo Jardim; o vice-prefeito Dr. Alcides Maciel; Fábio de Salles Meirelles Neto, representando o presidente da FAESP/SENAR, Dr. Fábio Meirelles; o vice-presidente da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Braz; e Fábio Meirelles Filho, presidente do IPA (Instituto Pensar Agro). De acordo com o presidente da Aprosoja Brasil, Marcos da Rosa, o Estado de SP tem importância muito grande para o setor agroindustrial, devido ao alto nível de investimento em tecnologia que agrega em sua produção. “A soja está no portfólio do produtor paulista e precisa ser fortalecida para melhorar os canais de escoamento e se entrelaçar com outros estados. Assim, os agricultores vão atuar em sintonia com a Aprosoja Brasil para o fortalecimento de toda a cadeia produtiva da cultura no país”, acrescenta. Gustavo Chavaglia ressaltou o grande papel de SP na produção da soja, demonstrando que são 900 mil hectares produzindo cerca de 3 milhões de toneladas. “Apesar de a cultura canavieira ser bastante expressiva, a soja faz parte da história do nosso estado e é uma das principais atividades para a rotação de cultura. São Paulo, com seu grande potencial de inovação e tecnologia, tem sido capaz de apresentar grande produtividade ao longo dos anos, resultando em cerca de 60 sacas por hectare. Porém, a luta dos nossos produtores não pode ser solitária, tampouco silenciosa. Por isso, seremos um braço da Aprosoja Brasil, a mais respeitada e proativa entidade em defesa dos produtores de soja, para que possamos estender as mãos e buscarmos melhores oportunidades à soja paulista”, enfatiza.

« 1 de 10 »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *