//Tradição restaurada na reinauguração do Recinto Paulo Lima Correa, da cidade de Barretos

Tradição restaurada na reinauguração do Recinto Paulo Lima Correa, da cidade de Barretos

A cidade de Barretos registrou no ultimo dia 20 de julho um importante passo na conservação de parte do seu patrimônio histórico, a reinauguração do tradicional espaço local, Recinto Paulo Lima de Corrêa, localizado a rua 34 s/n, no centro da cidade, completamente restaurado. Um verdadeiro e importante resgate que garante a permanência da identidade cultural barretense e que com certeza ajudara na manutenção da memoria coletiva de sua historia.
Com este suporte físico de sua memoria, Barretos ganha mais um ativo cultural e turístico relevante para divulgar sua historia, a ser explorado em prol do desenvolvimento local.
Espaço referencial do município e de sua expressão estadual, projetado pelo arquiteto Hernani do Val Penteado, abrigou no início dos anos 40 a exposição de animais, e posteriormente, passou a abrigar festas como a do Peão do Boiadeiro, marco nacional com repercussão mundial, constituindo-se assim em lugar de história, memória e práticas culturais da terra paulista. As ações ali desenvolvidas permitiram o incremento da dinâmica pecuária do Estado de São Paulo, tanto no que se refere à economia quanto à tradição boiadeira. Entre as tradições culturais alimentadas pela Festa do Peão e realizadas paralelamente, cabe citar a Queima do Alho, o Toque do Berrante, as apresentações de dança Catira a escolha da Rainha do Rodeio entre outras.
Com a presença de várias autoridades, entre elas o secretário de estado da agricultura, Francisco Jardim, o prefeito Guilherme Avila, o presidente do Sindicato Rural do Vale do Rio Grande, Cyro Penna, o presidente do Sindicato Rural de Bebedouro José Osvaldo Franco Junqueira, Bodinho, presidente dos Independentes, O ex-pre¬feito Emanoel Carvalho, responsável pelo início dos trâmites para as obras e contra¬to firmado pelo então ministro, Aldo Rebelo, a inauguração marcou a abertura oficial da 50ª Exposição Agropecuária, numa iniciativa de empresários rurais, liderados por José de Jesus Faria, com apoio do Sindicato Rural do Vale do Rio Grande e da Prefeitura de Barretos.

O prefeito Guilherme Avila lembrou que o recinto era de propriedade do Governo Paulista, e foi municipalizado e tombado pelo Condephat, de 11 de março de 2010 e com esta inauguração o local constituirá em importante espaço para uso dos cidadãos barretenses, abrigando algumas secretarias e mais uma opção de lazer, ”estamos entregando o Recinto, patrimônio que foi restaurado para uso da comunidade e que já vai receber este grande evento, digno das tradições de nossa Cidade”, destacou Ávila.

Os presentes tiveram a oportunidade de conhecer mais sobre o recinto na companhia das historiadoras Karla O. Armani Medeiros, membro da Academia Barretense de Cultura, e Elisete Greve Tedesco, membro da Academia de Letras e Artes de Barretos – ALAB, que serão as responsáveis pelo conteúdo da programação de palestras focadas na cultura barretense durante a 50ª ExpoAgro Barretos.

Segundo Karla Armani, as palestras visam gerar reflexões acerca do entendimento sobre patrimônio histórico e cultural, em razão do Recinto ser tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico (Condephaat), feito que promove a valorização do município, com destaque para sua importância histórica e turística.

A historiadora Elisete Tedesco pretende, ainda, explorar todos os aspectos culturais que permeiam a cultura agropecuária da cidade, detalhando, inclusive todo o histórico de criação do Recinto e os eventos que ele abrigou desde sua inauguração.
Sem herança não pode haver cultura e a cidade de Barretos da o exemplo ao valorizar, preservar e proteger suas tradições, costumes e seus ritos enfim do legado das famílias que ajudaram construir o desenvolvimento da cidade, servindo de exemplo para gerações futuras.
Falar sobre patrimônio, é discutir aquilo que é comum a todos nós, é o que nos une como sociedade e equacionar a proteção do patrimônio cultural e a expansão urbana, é um desafio não só do poder público responsável pela gestão das cidades, mas também dos cidadãos, principais guardiões e interessados no desenvolvimento do seu habitat com qualidade sustentável.
Parabéns Barretos

« 1 de 7 »